O que é curadoria de conteúdo?

A Curadoria de conteúdo é uma estratégia utilizada para replicar conteúdo relevante para os públicos de interesse. Este é um processo que envolve análise para filtrar e segmentar a divulgação por meio de canais digitais.

Algumas ferramentas podem ajudar no monitoramento de temas. Com o Pocket, por exemplo, você pode armazenar notícias, artigos e todo o conteúdo que precisar verificar para posterior publicação. Já o Google Alerts oferece a opção de cadastrar temas para seguir. Você receberá informações sobre os assuntos diretamente em seu e-mail.

A #curadoriadeconteúdo pode auxiliar na geração de leads e transformar os seus canais de relacionamento. É muito importante também citar as fontes e dar crédito aos autores originais!

#Pesquisa #edição #adequaçãodetexto #conteúdo #planejamento#informação

Como criar um blog gratuito no WordPress #1

Feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina.

Cora Coralina

Essa frase é chave para os posts que hoje têm início aqui na Conectidea. Sou muito grata a todos os tutoriais, fóruns, dicas em vídeos e todo o conteúdo explicativo que encontramos pela internet. Assino o material de vários sites que considero referência e gostaria de seguir o exemplo das pessoas que compartilham aquilo que sabem. Muitas vezes, coisas simples viram um verdadeiro pesadelo para quem está se atrevendo a fazer as coisas por conta própria. Então, atreva-se!

Para aquelas pessoas, organizações ou projetos que não têm muitos recursos financeiros para contratar agências de comunicação ou profissionais da área para dar uma mãozinha, a dica de criação de blog gratuito pode ajudar.  O wordpress foi a plataforma escolhida para o passo a passo da criação do blog, mas existem outras opções, como o blogspot (blogger).

Por que o WordPress? A resposta é simples: acho mais fácil de usar, você pode personalizar o seu domínio e é a plataforma que utilizo para os meus blogs. Então, vamos começar!

Você já sabe sobre o que quer escrever ou o que quer apresentar? Pense nisso, pois é fundamental que tenha em mente o tipo de conteúdo que quer compartilhar, ou seja, os temas que deseja abordar.

Passo 1: Acesse a página inicial do wordpress e clique em criar site.

inicial wordpress

Passo 2: Digite o endereço desejado para o seu blog. Pode ser seu nome ou algo que tenha a ver com o seu tema. O WordPress irá buscar e informar se o nome está disponível ou não. Se sim, aparecerá um sinal verde e você pode clicar em “Crie seu site e continue”. Se o nome já estiver sendo usado por outro blogueiro/a, aparecerá a mensagem “Este site já existe!”. Tente outro endereço até ser aceito.

endereço do blog

Passo 3: Pronto! Agora que já criou o nome do seu blog, o WordPress precisará de alguns dados. Verifique o nome escolhido, insira um e-mail válido (que você use), um nome de usuário e senha de acesso. Lembre-se de guardar esses dados.

detalhes

Passo 4: No próximo passo, o WordPress irá perguntar se deseja um domínio personalizado, isto é, um endereço de blog sem o complemento do nome da plataforma. Este serviço tem validade de 1 ano e custa $18 (dezoito dólares – anual). Ao invés do seu blog ficar com o nome “meubloggratuito.wordpress.com” (gratuito), ficará assim: “meubloggratuito.com”. Esta última opção é paga e você deverá inserir dados do cartão de crédito. Caso opte pelo domínio gratuito, clique na opção “Não, obrigado”.

domínio

Passo 5: A próxima página abrirá uma série de temas para você escolher. Veja o visual que mais lhe agrada e clique. Se depois você não gostar do tema, poderá trocar.

tema

Passo 6: Estamos criando um blog gratuito, então, escolha o plano gratuito na página seguinte.

plano gratuito

Passo 7: Confira seu e-mail e ative o blog. Logo aparecerá uma mensagem agradecendo pela inscrição.

inscrito no wordpress

Passo 8: Após ativar o blog no seu e-mail, clique em “Personalizar site”. Você irá conhecer a primeira parte da edição do seu blog. Ali vamos configurar o cabeçalho, cores e demais recursos conforme o tema que você escolher. A versão gratuita tem algumas restrições, mas atende bem!

editando

Daqui para frente acompanhe o passo a passo da Conectidea para configurar seu blog e fazer suas postagens. Separe as imagens que deseja inserir, a sua marca (se tiver), sua apresentação, texto de apresentação do blog, os marcadores que precisará. Os marcadores são uma lista de palavras que definem os temas do blog. Você poderá organizar o conteúdo de acordo com o assunto em foco.

Cuidado com o conteúdo alheio. Não vá pegar fotos ou textos dos outros sem autorização. Existem alguns sites que oferecem imagens gratuitas. Busque por imagens de domínio público ou com licença de uso gratuita. Outra opção é produzir suas próprias imagens. E se o texto não for seu, lembre-se de citar autoria, caso esteja liberado para tal.

No mais, LEIA! O WordPress é bem intuitivo e deixa tudo bem explicadinho. Basta ler e não sair clicando feito louca/o. Se não souber o que significa uma palavra, busque se informar, pesquise. Nada de preguiça. Agora você tem um blog para configurar e alimentar! No próximo passo vamos falar sobre o primeiro post.

Quer seu projeto ou sua história escrita?
Entre em contato para otimizar o seu conteúdo e a sua comunicação. Solicite Orçamento

Conectidea-conteudo-comunicacao


A era das solidões disfarçadas

Então é isso. A virtualidade alheia se acomoda onde a real presença deveria estar.

A solidão nunca foi tão real. Mas, no silêncio de um quarto enfeitado de histórias e com o aroma do próprio perfume, boa música e palavras para escrever, essa distância parece trazer certa calmaria. Enquanto isso, por aí, estão as solidões agitadas, disfarçadas nas boates lotadas, com gente bebendo seus copos de coragem.

Ninguém quer ficar sozinho, mas está. O amigo que mora longe, o que casou e adotou uma nova versão de diversão, aquele isolamento em mundos tão restritos e tão supostamente protegidos. Será mesmo que querem o não envolvimento? Será mesmo que a moda é o descompromisso amoroso? Mas, até mesmo o amor tem novos significados. Os amores dos contos de fadas já não fazem tanto sucesso como antigamente, mas nem por isso deixamos de sonhar com príncipes e princesas. Hoje em dia, após pouco tempo de convivência, as pessoas se dão ao direito de tentar mais uma vez, mais uma história, mais um talvez. Parece que estão sempre à espera do que caiba em sonhos fartos de expectativas cinematográficas. Afinal, quem não quer viver uma comédia romântica?

Então é isso, homens e mulheres reclamando da dificuldade de se relacionar. Na verdade, fica o medo da entrega, da intimidade, do contato com a imperfeição, pois, até dado momento, a mágica do “não-problemas, não-compromisso, não-família” está vigorando. Mas é a superficialidade que facilita a distância. Vê-se apenas o bonito, o maquiado. A maquiagem dos homens e mulheres. Tudo anda tão maquiado hoje em dia que quando se deparam com a proximidade, com a cara lavada, as pessoas recuam com medo de enfrentar uma ilusão. Neste tempo e espaço acabam confundindo o real significado de ilusão.

@Nanda Soares – Xícara Conteúdo

Por que você fez isso? Revenge Porn

Capa do Filme Cyberbullying
Capa do Filme Cyberbullying

A pornografia de vingança (revenge porn) acontece quando alguém expõe suas fotos ou vídeos íntimos na internet sem o seu consentimento, na maioria das vezes por vingança, raiva ou como provocação, “inocente” brincadeira de mau gosto. Namoro, amizade ou qualquer outro relacionamento pode ter seus altos e baixos, mas nada justifica essa agressão. Ano passado, pela primeira vez, condenaram alguém por esse crime na Califórnia. Um homem publicou fotos de sua ex-noiva desnuda no facebook e ela não deixou barato. Até mesmo os comentários depreciativos que ele fez entraram nessa história. No Brasil, as leis ainda são cheias de brechas.

A pornografia de vingança é uma modalidade do Cyberbulliyng, ação que se caracteriza por hostilização banal sobre a vítima, agredindo e expondo a pessoa por meio de imagens ou textos via internet. Podem usar de diversas ferramentas para tal, configurando assédio moral que acaba tomando uma proporção muito maior no meio virtual. Leia mais sobre Cyberbullying: violência virtual e o enquadramento penal no Brasil.

Imagine como isso pode mudar e até mesmo destruir a vida de uma pessoa. Há casos de meninas que não aguentaram a pressão e tiverem que mudar de cidade. Em casos mais graves, ocorreu suicídio. As vítimas são expostas e todos que fazem parte da sua vida são afetados também.

A Revista Carta Capital publicou uma matéria falando sobre Os suicídios de garotas que tiveram suas fotos íntimas vazadas na internet.

“Hoje de tarde dou um jeito nisso. não vou ser mais estorvo pra ninguém”. Essa foi a frase que a estudante Giana Laura Fabi, de 16 anos, escreveu no Twitter antes de se matar. Ainda segundo a família, o suicídio da garota teria sido motivado pelo vazamento de uma foto sua mostrando os seios. Dias antes, uma estudante do Piauí (17 anos) havia se matado por motivo semelhante.

Como não falar disso? Está acontecendo com nossas meninas em muitos lugares do mundo. Está acontecendo aqui. Qual o papel da escola e do governo nesse sentido? Estamos  totalmente conectados: um clique pode transformar a realidade de muita gente.

Adolescentes seguem padrões rígidos de beleza disseminados por todos os meios. Se antes a TV dominava, agora as redes sociais se misturam ao cotidiano de meninas e meninos. Se fotografar e deixar-se ser fotografad@ virou moda. Cobranças estéticas e a fórmula mágica da felicidade instantânea compartilhadas por aí. Se para mulheres adultas já é pesado encarar tudo isso, imagine para as meninas. No meio do caminho, para satisfazer o desejo estrelado intimamente, tornando-se celebridade para si mesma e para o outro, encontram cortinas abertas quando não deveriam estar.

Mas, lembrem-se, a culpa não é da vítima. A nossa cultura machista reforça o hábito de martirizar quem foi exposto. Infelizmente, é preciso tomar cuidado, pois mesmo as pessoas que achamos que conhecemos e confiamos podem ter atitudes inesperadas. Além disso, existem casos como o da atriz Carolina Dieckmann, que teve suas fotos íntimas roubadas e divulgadas por Hackers. O caso dela (2011) ajudou na criação de uma lei que leva o seu nome: a Lei Carolina Dieckmann. Aprovada pelo Congresso Nacional em 2012, prevê multa e pena de prisão de até um ano para quem acessar e divulgar dados sigilosos sem autorização.

Outras celebridades como Rihanna, Wynonna Ryder, Demi Lovato e Vanessa Hudgens também tiveram fotos divulgadas. De acordo com informações do BuzzFeed, as fotos podem ter sido roubadas por causa de um problema no sistema de backup iCloud, da Apple.

Precisamos sim de leis que punam essas atitudes, mas precisamos também de informação, de uma educação não sexista, de relacionamentos verdadeiramente confiáveis, de mais atenção aos nossos jovens, de uma transformação social.

Nanda Soares para o Blog do Projeto Why Menina

O ser e o relacionar-se na era das redes sociais

As relações sociais ganham novos formatos e, ao mesmo tempo em que se tem toda a atenção voltada para a presença on-line, também se criam distanciamentos. As redes sociais revelam valores e comportamentos das pessoas, apresentando reforço negativo ou positivo que
contribuem para a manutenção ou mudança de atitudes e posicionamentos.

Por fim, ainda estamos no caminho, mas já encontramos indícios de uma era que está se configurando com muitas adaptações: a era virtual. As máquinas nos acompanham e nós acompanhamos as máquinas. O mundo on-line permite que sejamos múltiplos, e nessa
multiplicidade encontram-se inseridas a nossa cultura, nossa moral e costumes. O virtual, ao mesmo tempo em que abre caminhos para que as pessoas possam se expressar e ganhar voz na sociedade, também cria escudos que legitimam a distância e prejudicam a comunicação face a face.

As opções para se transformar e assumir novas personalidades geram um certo desconforto quando se pensa que essa não é a melhor saída para resolver problemas de relacionamento e, por outro lado, proporciona alívio àqueles que de fato não conseguem se integrar e interagir no mundo real. Portanto, vivemos em um mundo cheio de contradições, no qual as redes sociais assumem papel importante na manutenção de laços, na comunicação e interação.

As redes sociais, vistas como buracos de fechadura, revelam mais do que muitos poderiam prever ou mesmo imaginar. Ali, tanto o inconsciente quanto o consciente se manifestam. Nesse contexto, deve-se tomar cuidado para que, na mistura entre virtual e real, não deixemos de viver a coletividade, o contato com o próximo, a troca genuína de experiências e, principalmente, que possamos evitar a descaracterização de nós mesmos.

* Considerações finais do meu artigo intitulado O BURACO DA FECHADURA DAS REDES SOCIAIS – VIDA REAL VERSUS VIDA VIRTUAL, 2012. Trabalho realizado sob orientação de Rodrigo Capella – MBA.

Até a próxima!

Nanda soares